AINDA HOJE É UTILIZADO O OPEL MANTA PARA ANUNCIOS PUBLICITARIOS
( ANUNCIO DA OPTIMUS KANGURU DE 2011 )

( VEJA ESTE ANUNCIO DE 2010 DO OPEL MERIVA EM 3D )

DISTRIBUIÇÃO (conselhos práticos)


DISTRIBUIÇÃO

- DESMONTAGEM E MONTAGEM DA ÁRVORE DE "CAMES"

. Desmontar a cabeça do motor (ver "Desmontagem da cabeça do motor").
. Desapertar os balanceiros e a tampa lateral de acesso.
. Desmontar os tacos da válvula.
. Empurrar com cuidado a árvore de "cames" para a frente, segurando-a com uma mão que passe através da abertura lateral de acesso.
. Ter o cuidado de não riscar os bronzes.
. Verificar a referencia marcada na face traseira da árvore de "cames" (R9).
. Controlar o empeno dos apoios da árvore, colocando-a entre-pontos num torno. Empeno maximo: 0,025 mm.
. Por bastante massa nos moentes da árvore nova e monta-la, da frente para trás, na cabeça do motor. Suste-la com uma mão enfiada pela abertura lateral de acesso, para não danificar os bronzes.
As árvores de "cames" com cota diminuída de 0,1 mm, montadas de origem, tem uma marca de tinta violeta entre a 4ª e a 5ª "came". As cabeças de motor com cota diminuída de 0,1 mm, estão tambem marcadas com tinta violeta na 1ª, chumaceira da árvore de "cames".
Vendem-se bronzes da árvore de "cames" só para moentes com cota diminuída de 0,5 mm (ver "Caracteristicas Detalhadas").
. Ao enfiar os bronzes, verificar se os furos de lubrificação estão em linha com os canais de óleo da cabeça do motor.
. Rectificar os bronzes à cota "standard" ou a uma cota diminuída, conforme a cota do moente.
. Limpar e tirar os copos de lubrificação dos canais respectivos.


- SUBSTITUIÇÃO DA CORRENTE E CARRETO DA DISTRIBUIÇÃO

. Desmontar o motor.
. Desmontar e montar a cabeça do motor.
. Desmontar e montar o alternador e o suporte.
. Desmontar e montar a polia da cambota.
. Desmontar e montar a bomba de água.
. Desmontar e montar o cárter inferior do motor.
. Desmontar o tensor da corrente (ver "Lubrificação").
. Desapertar o cárter da corrente de distribuição. Não esquecer o perno escondido pela bomba de água (ver figura).


PERNO DA BOMBA DE ÁGUA


. Desmontar a corrente e o carreto de comando do distribuidor e o carreto da distribuição na cambota, por meio de um extrator.
. Referenciar a posição de origem da corrente se ela voltar a ser usada.
. Limpar e controlar o grau de desgaste de cada peça substituindo alguma se for necessário. Os carretos e a corrente são vendidos em conjunto e não se podem dissociar.
. Encaixar o carreto da distribuição na cambota, usando um tubo e respeitar a "chavetagem".
. Voltar o bloco-motor.
. Rodar a cambota por forma a orientá-la de maneira que a chaveta do carreto fique por cima e verticalmente.
. Ligar as peças da corrente da distribuição.
. Tomar conta das marcas de referenciação ao desmontar-se a corrente.
. Levar a referencia do carreto da árvore de "cames" em alinhamento com a do suporte e a corrente na posição paralela ao amortecedor-guia da corrente. Depois da fixação do carreto à árvore de "cames", tem que se verificar se o alinhamento se mantem.
. Enfiar um casquilho de vedação novo no cárter da distribuição, depois de se por massa exteriormente com a ferramenta S-1305.
. Deslizar o ressalto da mola da corrente da distribuição e o patim de pressão sobre os ganchos do cárter da distribuição.
Fixar o ressalto com um freio.
. Colocar o carreto de comando do distribuidor-bomba de óleo.
. Montar as outras peças que tenham sido desmontadas.
. Regular a folga das válvulas e da inflamação.


CALAGEM DA DISTRIBUIÇÃO

 1- Carreto da árvore de "cames"
 2- Suporte do carreto
 3- Guia recta da corrente
 4- Carreto da cambota
 5- Corrente alinhada com a guia recta
 6- Chaveta da cambota
 7- Referencia de tinta na frente da corrente
 8- Corrente de distribuição
 9- Encaixe no suporte do carreto
10- Referencia no carreto da árvore de "cames"


- VERIFICAÇÃO DO TENSOR DA CORRENTE
(Se houverem ruídos de funcionamento)

. Desapertar o parafuso de pressão e tirar o tensor da corrente.
. Aparafusar a ferramenta (ver figura) sem o casquilho de vedação.
. Colocar o parafuso de pressão no sentido da esquerda para a direita com uma chave de parafusos. Colocar a corrente da distribuição sob uma tensão leve e fixar o parafuso de pressão com uma contra-porca.
. Desmontar a ferramenta, medir a cota X com uma craveira e compará-la com a cota correspondente do tensor - sem casquilho de vadação. A cota de controlo X deve ser inferior pelo menos em 2 mm ao valor correspondente do tensor da corrente. Se este valor não tiver sido obtido, o que é possivel após o alongamento da corrente a seguir a um funcionamento de longa duração deve-se, por consequencia, reduzir a altura da cabeça hexagonal do tensor da corrente, para o que se terá de fazer, na oficina uma peça própria.


FERRAMENTA PARA VERIFICAÇÃO DA CORRENTE DA DISTRIBUIÇÃO
- Corte do tensor da corrente

Para esta pagina ficar mais completa, deixe o seu COMENTÁRIO!

Enviar um comentário

 
Opel Manta © Copyright 2009 | Design By Gothic Darkness |