AINDA HOJE É UTILIZADO O OPEL MANTA PARA ANUNCIOS PUBLICITARIOS
( ANUNCIO DA OPTIMUS KANGURU DE 2011 )

( VEJA ESTE ANUNCIO DE 2010 DO OPEL MERIVA EM 3D )

ALIMENTAÇÃO (conselhos práticos)


BOMBA DE GASOLINA FILTRO DE AR

- BOMBA DE GASOLINA

De taco, montada na cárter da distribuição, com uma anilha e duas juntas de papel. Ao desarmar, ver o estado do filtro que se encontra debaixo da tampa. Referenciar tambem a parte superior, em relação à inferior.


- CARBURADORES

As suas diferentes regulações conforme os modelos estão indicados em "Caracteristicas Detalhadas".


CARBURADOR SOLEX 32 DIDTA 4

- FUNCIONAMENTO

O carburador 32 DIDTA é um carburador invertido, de duplo corpo, de 32 mm.
Consta de 3 partes principais: corpo de borboleta, cuba da bóia e tampa.
Cada corpo constituiu um dispositivo distinto, mas os 2 corpos descarregam num orifício comum do colector de admição. Estes corpos denominam-se "corpo primário" e "corpo secundário", porque se abrem sucessivamente.


-BORBOLETA DO AR PARA ARRANQUE

O veio da borboleta do ar para arranque a frio está submetido à tensão duma mola "bi-metal". Esta tensão, depende da temperatura do líquido de arrefecimento, diminui qundo o motor aquece e a borboleta abre gradualmente, para alcançar a sua abertura total à temperatura normal de funcionamento do motor. A borboleta possui asas de tamanhos diferentes, o que facilita a sua abertura. A asa maior abre para baixo.


TAMPA

- NÍVEL DA BÓIA (altura da agulha)

Com a borboleta fechada, a borboleta do corpo primário é levemente aberta por acção mecanica dum excentrico, duma alavanca de batente e dum tirante de ligação da borboleta. Assim, a depressão que se forma quando se põe o motor a trabalhar, actua sobre a borboleta de arranque a frio e aspira uma boa quantidade de gasolina pelos orifícios do tubo de emulsão.
A depressão e a mola "bi-metal" que abrem e fecham a borboleta, fazem-na bater um pouco. À mediada que a temperatura sobe, a borboleta abre-se mais, a proporção de ar da mistura de arranque aumenta e a mistura fica mais pobre. No decorrer deste processo, a alavanca de batente desliza no excentrico e fecha gradualmente a borboleta dos gases até à posição de "relenti".
A membrana de depressão está ligada à alavanca intermédia da cavilha da borboleta de arranque por uma haste de tracção. A depressão formada por debaixo da borboleta dos gases actua na membrana através de um canal de depressão. O espaço vazio que se forma quando a borboleta dos gases está fechada, exerce uma tracção na membrana e abre ligeiramente a válvula. Por isso, um suplemento de ar impede a formação duma mistura demasiada rica. Antes de se por a trabalhar um motor frio, carregar uma vez no pedal do acelerador para se preparar o funcionamento da válvula do ar automática e para orientar o excentrico de forma a responder à dilatação da mola "bi-metal".


FUNCIONAMENTO DA BORBOLETA PARA ARRANQUE A FRIO

- "RALENTI"
Ao "ralenti", a gasolina é aspirada pelo jacto principal e limitada pelo jacto de "ralenti" , de forma a misturar-se com o ar que entra pelos canais de o ar que entra pelos canais de ar de "ralenti" na tampa do carburador e na cuba da bóia. Esta mistura é comandada de cima para baixo para os tres orifícios da base, junto à borboleta dos gases. Quando a borboleta está fechada, a mistura é aspirada por um orifício inferior e misturada com o ar que entra pela fenda de passagem da borboleta, para formar a mistura de "ralenti". Tanto o orifício de mistura de "ralenti", como os de "by-pass" (derivação) como o de depressão para o corrector do avanço à depressão, são regulados pela posição prevista da borboleta. Esta deve sempre manter-se nessa posição quando o motor está em "ralenti".
Para absorver as mudanças de velocidade de rotação causadas pelas diferenças de atrito interno dos motores novos ou outras alterações que se dêem no decorrer da rodagem, estes carburadores são equipados com um dispositivo de ar do "ralenti" adicional. Este dispositivo contem um canal de ar em volta da borboleta dos gases e um parafuso de regulação. Este parafuso permite modificar a secção de passagem do canal e, como, consequência, regular a quantidade de ar e o número de voltas do motor.
Se, por ocasião da ravisão dum carburador, a posição da borboleta dos gases tiver sido alterada, regulá-la por forma que, ao "ralenti" (ver "Regulação do "ralenti"), a depressão medida no "raccord" do carburador seja de 1-1,5 mm/Hg.
Se a borboleta dos gases abrir mais, a mistura é aspirada pelos outros orifícios do dispositivo de "ralenti" (orifícios de "by-pass"), o que assegura a devida transição do "ralenti" para o regime comandado pelo jacto principal.



CORTES DO CARBURADOR SOLEX 32/32 DIDTA

1-Caixa de depressão 2-Tubo de depressão 3-"Starter" automático 4-Veio de comando 5-Alavanca de comando 6-Excêntrico 7-Alavanca 8-Alavanca do "starter" 9- Lâmina dupla 10-Tampa do "starter" 11-Tubos de água quente 12-Entrada de depressão para o "starter" automático 13-Haste de ligação ao "starter" automático 13-Haste de ligação ao "starter" 14-Membrana de depressão 15-Parafuso de regulação do "ralenti" 16-Entrada de água 17- Parafuso de regulação do ar do "ralenti" 18-Alavanca de borboleta 19-Veios de borboleta 20-Haste de comando com mola 21-Jacto de ar do "ralenti" 22-Mola da membrana 23-Membrana 24-Tubo de entrada do ar livre na câmara da bóia 25-Jacto de enriquecimento 26-Câmara da bóia 27-Válvula de ar para arranque a frio 28-"Venturi" 29-Tubo do "ralenti" 30- Jacto do "ralenti" no 1º corpo 31- Tubo de ligação ao distribuidor 32-Entrada de água 33-Parafuso de regulação do ar de "ralenti" 34-Orifício "by-pass" (de derivação) 35-Borboleta do 1º corpo 36-Jactos principais 37-Tubo de emulsão 38-Borboleta do 2º corpo 39-Cone de ar 40-Jacto do ar de "ralenti" 41-Cone de centragem 42-Jacto "ralenti" 2º corpo 43-Entrada de depressão para a caixa de comando 44-Tampa do carburador 45-Válvula de ventilação da cuba 46-Tubo de injecção 47-Válvula do ar para o arranque a frio 48-Cone de centragem 49-Cone de correcção de ar (enriquecimento) 50-Válvula de enriquecimento 51-Jacto de enriquecimento 52-Válvula de entada de gasolina 53-Entrada do carburante 54-Bóia 55-Mola da membrana 56-Membrana da bomba 57-Bomba da membrana 58-Alavanca da bomba 59-Bomba da membrana 58-Alavanca da bomba 59-Haste de comando com mola 60-Válvula de esfera 61-Jacto principal 62-Tubo de emulsão 63-Borboleta 64-Cone de ar 65-Entrada da depressão para o "starter" automático 66-Cárter da borboleta 67-Haste da válvula com mola 68-Entrada de ventilação 69-Tubo de ventilação


FUNCIONAMENTO AO "RALENTI"

#####

-MARCHA NORMAL
Quando a borboleta do corpo principal se encontra totalmente aberta, a maior depressão passa a existir no cone de ar primário. Este "vazio" actua no sistema do jacto principal e aspira a gasolina da cuba da bóia pelo jacto principal, no tubo de emulsão.
Ar de compensação entra, ao mesmo tempo, pela ajustagem do ar de correcção. Este ar vai misturar-se, pelos orifícios do tubo de emulsão, com a gasolina que sai pelo jacto principal para formar a emulsão. Esta emulsão é aspirada pelo orifício de saída do "venturi" primário e mistura-se aqui com a corrente de ar, para formar a definitiva mistura de ar gasolina. A ajustagem de ventilação, por cima do tubo de emulsão, reduz o efeito duma aspiração brusca à saída de ar gasolina.
Quando a borboleta dos gases do corpo primário está totalmente aberta, a depressão entra na câmara de mistura do corpo primário e actua na caixa de membrana, aumentando a tal ponto, que a borboleta dos gases do corpo secundário começa a abrir-se pela acção da haste e da alavanca da borboleta dos gases. Para evitar uma transição brusca, o corpo secundário é equipado igualmente com um dispositivo de passagem.
Neste sistema, a gasolina entra na cuba da bóia pelo jacto de passagem. Esta gasolina mistura-se com o ar da ajustagem do ar de passagem e é enviada à borboleta do corpo secundário que se encontra em vias de abrir.
Quando a borboleta dos gases do corpo secundário se abriu completamente, dá-se a formação de mistura, tal como no corpo primário.


- BOMBA DE "REPRISE"

No decorrer da aspiração da bomba de membrana, a gasolina escoa-se da cuba da bóia, através da válvula da esfera, para a câmara da bomba. Quando se abre a borboleta dos gases, a membrana desloca-se para o interior à intervenção da haste e da alavanca da bomba. Assim, a gasolina é temporariamente injectada na câmara de mistura pelo tubo de injecção. A quantidade de gasolina injectada é fixada apenas pelo curso da bomba, a duração da injecção e pela mola de impulso.


FUNCIONAMENTO DA BOMBA DE "REPRISE"


A válvula de aspiração da câmara da bomba, impede que alguma gasolina volte à cuba da bóia durante a injecção. A válvula de esfera do tubo injector evita que seja aspirado ar pelo tubo injector no decorrer da aspiração pela bomba.



- ENRIQUECIMENTO
O dispositivo de enriquecimento faz-se de forma que na zona média do curso da abertura das borboletas dos gases, uma maior quantidade de gasolina seja enviada ao tubo de emulsão pelo jacto de enriquecimento. Este é comandado pela depressão formada sob a borboleta dos gases. Quando esta se encontra numa posição compreendida entre o fecho e meia-abertura, o "vazio" que actua na membrana da tampa do carburador é maior do que a tensão da mola que actua em sentido contrário, pelo que a válvula de enriquecimento fica fechada. Quando a borboleta dos gases se abre mais, o "vazio" diminui nesta zona. A mola abre a válvula e o enriquecimento entra em acção.


FUNCIONAMENTO DO ENRIQUECIMENTO

- VENTILAÇÃO DA CUBA
Durante a marcha da viatura, a cuba da bóia é ventilada do interior, ou seja, a cuba está ligada pelo tubo de ventilação que desemboca no "venturi" principal, com a zona de ar aspirado pelo motor.
Quando o motor trabalha ao "ralenti", ou se encontra parado, a cuba da bóia é, em contrapartida, ventilada do exterior pela válvula de ventilação, que está aberta quando a borboleta dos gases está fechada.


LIGAÇÃO DA CUBA AO AR LIVRE

- REGULAÇÃO DO "RALENTI"
Com o motor quente:
. Actuar no parafuso de batente da borboleta, para que o motor trabalhe mais rápidamente.
. Desapertar o parafuso de riqueza para se obter um regime mais rápido, mantendo o motor a trabalhar no mesmo ritmo.
. Desapertar o parafuso de batente da borboleta, para se obter o regime conveniente. (ver "Caracteristias Detalhadas").

- OPERAÇÕES PARA ARMAR E DESARMAR O CARBURADOR
Estas operações a efectuar no carburador Solex 32 DIDTA 4 não oferecem qualquer dificuldade, pelo que indicaremos, apenas alguns pontos susceptíveis de merecer mais alguma atenção.

- REGULAÇÃO DO "STARTER" AUTOMÁTICO
. Abrir a borboleta, fechar a válvula do ar para arranque a frio e fechar então a borboleta. Então, a alavanca de batente no corpo da caixa do "starter" automático assenta no dente exterior do excêntrico, e a borboleta está levemente aberta (ver figura).
. Verificar a entre-abertura da borboleta segundo a tabela de regulação dos carburadores, para o que se pode utilizar um apalpa-folgas cilíndrico ou um punção calibrado entre 0,75 e 0,85 mm (ver figura).


FIXAÇÃO DA ALAVANCA DA BORBOLETA DO AR
. Corrigir o número de voltas por minuto do motor e a fenda da borboleta, rodando as porcas da haste de ligação da borboleta.
. Controlar o número de voltas com vista a uma regulação.

VERIFICAÇÃO DA ENTRE-ABERTURA DA BORBOLETA

REGULAÇÃO DA HASTE DE LIGAÇÃO DA BORBOLETA

. Encurtar a haste de ligação se o número de voltas fôr muito elevado, a entre-abertura da borboleta demasiada e, inversamente, se o regime fôr muito baixo.
. Actuar na porca superior e na inferior (ver figura).
. Verificar se coincidem as referências da tampa do "starter" automático e a do corpo.
. Escolher a referência central no corpo da tampa do "starter" automático (ver figura).

REFERENCIAÇÃO DA TAMPA DO "STARTER" AUTOMÁTICO COM O CORPO

- REGULAÇÃO DA VÁLVULA DE VENTILAÇÃO
. Verificar o estado da válvula de ventilação e da sua sede.
. Verificar a folga entre a alavanca e a anilha; a borboleta dos gases deve estar totalmente fechada. A folga deve ser de 6 mm (ver figura).
. Corrigir, virando a alavanca intermédia.

CONTROLO DA FOLGA DA ALAVANCA DA VÁLVULA DE LIGAÇÃO AO AR LIVRE



- REGULAÇÃO DO CURSO DO COMANDO DA BOMBA DE "REPRISE"
. Ter o cuidado de montar correctamente a haste da bomba na alavanca intermédia (referência C).
. Ter tambem atenção ao armar, na disposição da cavilha na haste da bomba, tanto no interior (B) como no exterior (A). Colocar a cavilha segundo os diferentes tipos de regulação (ver "Caracteristicas Detalhadas").
. Verificar o estado da membrana e se as válvulas de aspiração e de repulsão funcionam livremente.


REGULAÇÃO DO CURSO DA BOMBA DE "REPRISE"

- REGULAÇÃO DO COMPENSADOR DO "RALENTI"
. Verificar o compensador a quente, devendo abrir a 90ºC.
. Colocá-lo em água a ferver para o controlar.
. Regular o compensador se ficar aberto durante a regulação do "ralenti".


COMPENSAÇÃO DO "RALENTI"



REGULAÇÃO DA ENTRE-ABERTURA DO SEGUNDO CORPO

. Fechar a válvula através do parafuso de regulação.
. Fixar a borboleta do corpo secundário até se obter uma entre-abertura de 0,05 mm, usando o parafuso de regulação, para evitar que vá riscar o corpo.
. Pôr freio no parafuso de regulação e regular o "ralenti".

REGULAÇÃO DO NIVEL DA BÓIA
Este nível é regulado correctamente quando a ponta da agulha apresentar o afastamento: distância "a" entre (ver figura) 5,2 a 5,6 mm.


4 Comentarios:

WWW.MERCADOZETS.COM.BR disse...

MELHOR SITE DE VENDAS http://www.mercadozets.com.br/

VENDE DE TUDO

BOMBA DE AR
http://www.mercadozets.com.br/ListaProdutos.asp?texto=bomba+de+ar&IDCategoria=178

CAMPING

http://www.mercadozets.com.br/ListaProdutos.asp?idCategoria=178

VENDE DE TUDO TEM BERÇO ELETRONICOS CELULARES TV NOTEBOOK COMPUTADOR ACESSORIOS PARA CARROS BRINQUEDOS ARTIGOS INFANTIS E MUITO MAIS

Anónimo disse...

Simplesmente útil e espetacular...obrigado

Boyka Machida disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Boyka Machida disse...

Eu só queria perceber se este carro bebia assim muito fora do normal... Mas não consegui...

Enviar um comentário

 
Opel Manta © Copyright 2009 | Design By Gothic Darkness |